Seme realiza encontro para orientar equipes da educação sobre diretrizes do Programa Auxílio Brasil



A Prefeitura de Tarauacá, por meio da Secretaria de Educação, através da coordenadoria do Sistema Presença, sob responsabilidade de Jeane Pereira e Auxiliar Raimunda Rocha, reuniu os operadores escolares das escolas municipais e estaduais com objetivo de sanar as dificuldades dos Operadores Escolares, em relação ao novo sistema de presença do Auxilio Brasil.


O evento foi realizado na sala de reuniões da Secretaria de Promoção Social, durante dois dias. Em pauta, a frequência escolar dos estudantes beneficiários do programa auxílio Brasil (Exercício 2022).


Outro assunto pertinente importante no encontro, foi o de informar aos coordenadores a importância da frequência Escolar dos alunos que são beneficiários do Programa Auxílio Brasil no município de Tarauacá, das redes Municipal, Estadual e Federal.


Assim, a assiduidade dos estudantes é um dos critérios para o recebimento do benefício. O MEC (Ministério da Educação) divulgou as diretrizes para o acompanhamento da frequência escolar de crianças, adolescentes e jovens cujas famílias estão inscritas no programa Auxílio Brasil.


A secretária de educação do município, Maria Lucicléia Nery, falou da importância da assiduidade escolar. “Temos que Atender a Portaria do Ministério da Cidadania (MC) em todas nossas escolas de Tarauacá. Ter a frequência mínima dos alunos em dia, e também trabalhar para que o Auxílio Brasil continue atendendo as famílias do município de Tarauacá”, observou a secretária


Para a coordenadora Jeane Pereira, informar aos responsáveis pela frequência dos alunos é importante para que não haja imprevistos. “Temos que orientar os responsáveis pelas escolas municipais, estaduais e federais, tendo em vista que a frequência é requisito fundamental para recebimento do Auxílio Brasil. É nossa função, estabelecer parâmetros para que todos estejam atualizados dentro do âmbito escolar”, destacou a coordenadora.


Portanto, segundo o documento, a frequência escolar “deverá ser apurada mensalmente pelos estabelecimentos regulares de ensino”. A assiduidade mínima é de 60% para beneficiários de 4 e 5 anos; de 75% para beneficiários de 6 a 17 anos; de 75% para beneficiários de 18 a 21 anos incompletos matriculados na educação básica (MEC).