Prefeitura de Tarauacá decreta estado de calamidade pública e pede ajuda ao Exército Brasileiro


Diante do aumento do volume dos rios Tarauacá e Muru que alagou mais de 80% do município e atingiu 28 mil pessoas, a Prefeitura de Tarauacá decretou no fim desta última quinta-feira (18) estado de calamidade pública, para assim receber auxílio dos poderes públicos e ajudar mais a população.


E, com as últimas chuvas e com o decreto de calamidade, a prefeita Maria Lucinéia já solicitou ajuda do Exército Brasileiro para agilizar a retirada das famílias das casas que foram atingidas pela enchente. O objetivo é que com a presença dos militares em Tarauacá a retirada das famílias de suas residências e o socorro às vítimas sejam feitos de forma mais ágil.


A prefeita Maria Lucinéia, sua equipe de secretários e os servidores estão trabalhando intensamente para diminuir os danos a mais de 7 mil famílias atingidas com a cheia dos rios. Esta é a maior cheia dos últimos tempos e vem causando danos a muitas famílias tarauacaenses. Por isso, a ordem da prefeita de Tarauacá é não medir esforços para ajudar os atingidos pela alagação.


A primeira ação da Prefeitura foi abrigar a população que teve suas casas alagadas em escolas com todo atendimento dos servidores municipais. No local é distribuído alimentação, remédios e material de higiene. Além disso, há um mutirão de servidores da prefeitura trabalhando 24h para levar alimentos e remédios à população prejudicada e que não conseguiu sair de suas casas.


“Estamos vivendo um momento muito difícil em nosso município, mas não mediremos esforços para ajudar o nosso povo. Estamos trabalhando incansavelmente para diminuir o impacto na nossa população. Além disso, permanecemos em contado com o Governo do Estado e com todas as autoridades capazes de ajudar o nosso município”, afirmou a prefeita Maria Lucinéia.