Capacitação para merendeiras das escolas municipais de Tarauacá


A Secretaria de Educação, com o objetivo de reciclar e promover a qualificação no meio dos profissionais que atuam com alimentação escolar, por meio do Setor de merenda, realizou uma capacitação para as merendeiras atuantes na rede de ensino da zona urbana e rural de Tarauacá.


A capacitação que conta com pauta de boas práticas e manipulação de alimentos, inclui também procedimentos que devem ser adotados por serviços de alimentação na escola, garantindo a qualidade e a conformidades dos alimentos de acordo com a legislação sanitária vigente.


“É muito importante realizarmos essas capacitações para que cada vez mais tenhamos profissionais qualificados para exercerem suas funções, que priorizem a alimentação saudável e de qualidade, garantindo o fornecimento de refeições nutricionalmente balanceadas e seguras no quesito higiênico-sanitário de acordo com as resoluções vigentes”. Explanou a nutricionista do setor Roberta Amorim.

O evento alimentar contou com a participação da secretaria de educação Lucicléia Nery que ressaltou a importância da alimentação de qualidade na escola. “Desde que assumimos a secretaria, tínhamos o interesse de realizarmos essa capacitação, o que só foi possível agora. Graças à Deus e a gestão atual, que preocupada em oferecer o melhor, às nossas crianças, através de uma merenda de qualidade. Contratamos duas nutricionistas, competentes e compromissadas: Islany Pessoa e Roberta Amorim, juntamente com sua coordenadora Roneila Barbosa, que não medem esforços para efetivar seu trabalho com responsabilidade”. Concluiu a secretaria.


De acordo com a legislação vigente, através da resolução 06, 70% da merenda escolar, deve ser de produtos In Natura ou minimamente processados, valorizando e incentivando a cultura e a produção local. O que é muito bom para nossos agricultores.

Para a coordenadora Roneila Barbosa, é importante atender o que diz a Lei: “Essa capacitação, além de trazer novas informações e orientações, contribuiu para entender que tais mudanças no cardápio, não são invenções da gestão ou coordenação atual. É lei. Como Lei, temos que procurar respeitar. Aproveitamos para agradecer a participação do presidente do Conselho da Alimentação Escolar (CAE), Flavio Pereira dos Santos, que tem se mostrado um verdadeiro parceiro. Sempre presente nas ações do nosso setor. Essa participação e acompanhamento é muito importante para a transparência de nosso trabalho.”. Enfatizou Roneila.






Por: Assessoria da Seme.