Tarauacá adere à Campanha julho amarelo para a Prevenção de Hepatites Virais

Orientar e prevenir. Esse é o objetivo da Prefeitura de Tarauacá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, em promover o Julho Amarelo, mês escolhido pelo Ministério da Saúde para luta e prevenção das hepatites virais. Por isso, o programa de IST/AIDS/Hepatites Virais intensifica as ações e promove atividades em diversos pontos da cidade para alcançar um maior número de pessoas.


Orientação


O Julho Amarelo é um mês de mobilização, mas isso não significa que a prevenção à doença deva ser menor nos demais meses do ano, muito pelo contrário, a cada dia deve-se aumentar a atenção porque as hepatites virais são as principais causas de câncer no fígado. De acordo com o Ministério da Saúde, três milhões de brasileiros estão infectados pela hepatite C, mas não sabem que têm o vírus. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que cerca de 3% da população mundial, seja portadora de hepatite C crônica.


A falta do conhecimento da existência da doença é o grande desafio, por isso a recomendação é que todas as pessoas com mais de 45 anos de idade façam o teste gratuitamente em qualquer posto de saúde e, no caso positivo, façam o tratamento que está disponível na rede pública de saúde.


Hepatite C


Pelo grau de gravidade, a hepatite C merece uma atenção especial. Ao contrário dos demais vírus que causam hepatite, o vírus da hepatite C não gera uma resposta imunológica adequada no organismo, o que faz com que a infecção aguda seja menos sintomática, mas também com que a maioria das pessoas que se infectam se tornem portadores de hepatite crônica, com suas consequências a longo prazo.


Hepatite C é a inflamação do fígado causada pela infecção pelo vírus da hepatite C (VHC ou HCV), transmitido através do contato com sangue contaminado. Essa inflamação ocorre na maioria das pessoas que adquire o vírus e, dependendo da intensidade e tempo de duração, pode levar a cirrose e câncer do fígado.


Tipos


Cinco são os tipos mais comuns de hepatites virais (A, B, C, D e E) e no caso a hepatite B, já há vacina disponível nos postos de saúde para pessoas de até 50 anos de idade. Além destes tipos são registrados ainda dois outros: o F que apesar de estudos recentes não terem configurado sua existência, sendo portanto descartado, mas não eliminado da literatura médica, e o tipo G.


– Hepatite A, que tem o maior número de casos, está diretamente relacionada às condições de saneamento básico e de higiene. É uma infecção leve e cura sozinha. Existe vacina.


– Hepatite B, o segundo tipo com maior incidência, atinge maior proporção de transmissão por via sexual e contato sanguíneo. A melhor forma de prevenção para a hepatite B é a vacina, associada ao uso do preservativo.


– Hepatite C, tem como principal forma de transmissão o contato com sangue. É considerada a maior epidemia da humanidade hoje, cinco vezes superior à AIDS/HIV. A hepatite C é a principal causa de transplantes de fígado. Não tem vacina. A doença pode causar cirrose, câncer de fígado e morte.


– Hepatite D, causada pelo vírus da hepatite D (VHD) ocorre apenas em pacientes infectados pelo vírus da hepatite B. A vacinação contra a hepatite B também protege de uma infecção com a hepatite D.


– Hepatite E, causada pelo vírus da hepatite E (VHE) e transmitida por via digestiva (transmissão fecal-oral), provocando grandes epidemias em certas regiões. A hepatite E não se torna crônica, porém, mulheres grávidas que foram infectadas pelo vírus da hepatite E podem apresentar formas mais graves da doença.


– Hepatite F, relatos recentes demonstram que não se confirmou a identificação do vírus da hepatite F (VHF), portanto este tipo de hepatite, segundo a Organização Mundial de Saúde pode ser desconsiderado.


– Hepatite G, o vírus da hepatite G (VHG), também conhecido como GBV-C é transmitido através do sangue, sendo comum entre usuários de drogas endovenosas e receptores de transfusões. O vírus G também pode ser transmitido durante a gravidez e por via sexual. É frequentemente encontrado em co-infecção com outros vírus, como o da hepatite C (VHC), da hepatite B (VHB) e da Aids (HIV).









Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Tarauacá.

Menu da Transparência

Saiba como e onde a Prefeita tem investido as arrecadações

             Página Inicial

Pessoal/Folha/RH

Patrimônio Público

Veículos (Frota Municipal)

 

Convênios por Parlamentar OGU

Convênios Federais

Lista de Beneficiários do Bolsa Família

Transferências Acumuladas

(FPM, Fundeb, Sal. Educação, ITR, FEX, CIDE, FEP, CFEM, AFM, LEI 87-96 "Kandir", ICMS) por ano

Lista de Precatórios

Rede "SIM" Simples

Sala do Empreendedor

Acesso à Informação

 - Registrar

 - Consultar

 - Estatísticas do e-SIC

 - Glossário

Fale Conosco

 - Estatística de Contato

Município

- Hino e símbolos

- Pontos turísticos

- Galeria de ex-prefeitos

Servidor Público

- Concursos e Seleção

- Contracheque Online

bandeira.jpg

Administração

- Estrutura de governo

- Endereços e telefones

Publicações

- Licitações e contratos

- Legislações

- Diário oficial do estado

- Diário oficial da união

- Notícias

Controles

- Bolsa Família

- Convênios federais

- Recursos do governo federal aplicados em Tarauacá

Fale Conosco (Sic Físico)

Prefeitura Municipal de Tarauacá
CNPJ 01..674.973/0001-79
Av. Cel. Juvêncio de Menezes, nº 267 
CEP 69970-000, Centro, Tarauacá, AC

E-mail: 

gabinetetk.ac@gmail.com


Fone: +55 (68) 99975 2102

Segunda a sexta: 7:30 as 17:30 

Fechado das 12:00 as 14:00

acesso-1.png